Na Bossa: Alexander Robinson

8 out Entrevistas

por

A jornalista Renata Lourenço, da Globo, entrevistou o jornalista e fotógrafo inglês, Alexander Robinson, um eterno amante do Rio de Janeiro. Vem ver a mtéria com exclusividade:

Alexander e Renata

Olhar pra fora costuma ser muito mais fácil do que olhar pra dentro, ainda mais quando o assunto é turismo. Quantas vezes viajamos e observamos com tanta admiração um lugar, um país desconhecido e não prestamos atenção ao que está bem pertinho de nós?

Alexander Robinson me mostrou que o que está envolta pode ser tão ou mais interessante do que o que está longe. Jornalista e fotógrafo inglês, Alex divulga o Brasil, no exterior, de forma única e afetuosa, em seu site, livros ilustrados, entrevistas, artigos, fotos e matérias pelo mundo afora.

 Conheci Mr. Robinson em 2007, em uma de suas incontáveis viagens para fotografar e explorar o que há de melhor na nossa terrinha. Daquela vez, o intuito era escrever um livro sobre o Rio de Janeiro, para editora Dorling Kindersley.

Como assessora, levei Alex para os quarto cantos, nos imperdíveis pontos da cidade maravilhosa garantindo registros excepcionais, experiências gastronômicas memoráveis e passeios surpreendentes. Tudo para que ele se encantasse ainda mais com a vida, costumes e paisagem de um Rio que valesse a pena conhecer.

Impossível não me impressionar com tudo isso também, claro. Passear com olhos de turista pela minha cidade foi tão marcante que de lá pra cá comecei a prestar mais atenção no Rio, nas minhas viagens e no trabalho desse profissional sensível e perspicaz, Alex Robinson.

Nos tornamos amigos e temos a fotografia, o turismo e o jornalismo em comum, além da vontade de fazer com que todos conheçam o que há de melhor em cada lugar, seja por foto, texto ou vídeo. Nossa ponte cultural Rio-Londres agora é permanente. Aproveitamos nossas idas e vindas para atualizações e novos trabalhos. Uma das minhas colaborações foi contar para os londrinos segredos de lazer dos cariocas pela The Sunday Times Travel, a revista de viagem do conceituado jornal The Sunday Times.

A matéria no The Sunday Times Travel Magazine

Aproveitei a última visita do Alex para uma entrevista muito descontraída à beira de um dos mais belos cartões postais do Rio, a Lagoa Rodrigo de Freitas. Ah! Como um de meus fotógrafos preferidos, não poderia deixar de aproveitar seus cliques para registros meus pessoais e até profissionais. E, é claro, vou mostrar aqui para vocês nesta matéria exclusiva.

Essa semana ele está Na Bossa nos contanto todo seu amor pelo Brasil. Espero que gostem!

Como e quando você começou a trabalhar com turismo?

Na época, eu estava fazendo documentários para a BBC e Discovery Channel, programas sobre ciência e assuntos atuais, quando surgiu a oportunidade de atualizar e fotografar um guia sobre o México. Eu já estava em busca de novos rumos e tinha acabado de me apaixonar por uma linda paulista, que veio a se tornar minha esposa. A viagem pelo México foi mágica. Depois disso, nós mesmos sugerimos um livro sobre a Amazônia e viajamos pra lá.

Como surgiu essa paixão pelo Brasil?

Eu fiz uma viagem de barco entre Porto Velho e Manaus em 1990 e fiquei completamente fascinado com a beleza do rio e da floresta – eu me senti totalmente envolvido e encantado pelo poder de Oxum. De lá pra cá, passei a sonhar com o rio. Muitos anos depois, eu estava em um bar em Londres e vi uma mulher incrivelmente bela – que eu reconheci mesmo sem nunca a ter visto antes. Ela era tão sofisticada, autêntica e carismática e me levou a querer saber mais e mais sobre o seu país. Eu acho o Brasil também surpreendentemente bonito, sofisticado e carismático e quanto mais eu conheço, mais eu me apaixono pelo país, pela língua, pela paisagem, diversidade cultural e pelo povo brasileiro.

Fale um pouco sobre a sua trajetória de divulgação do Brasil no Exterior.

Depois do livro sobre a Amazônia fomos convidados a escrever para o Footprint Travel Guides e também para revistas como: Sunday Times Travel e Wanderlust. Quanto mais eu conheço, mais eu ficou frustrado pelos estereótipos e apaixonado pelas realidades. Claro, Carnaval e Garota de Ipanema são grandes ícones e o Brasil tem praias maravilhosas também, mas eu quero que todos conheçam o Brasil- além dos estereótipos – o Brasil de Milton Nascimento, Márcio Kogan, Guimarães Rosa, Mestre Athayde, Os Gêmeos e José Bassit; arquipélago de Anavilhanas, Porto Jofre, a Capela Dourada e a Noite dos Tambores Silenciosos…

Você já viajou por diversos países do mundo. O que existe de especial no Brasil que faz você voltar tantas vezes e querer que os estrangeiros também venham conhecer o país?

Muitos países parecem estar em busca de uma identidade ou até refém de uma cultura que muitas vezes não é a sua própria, geralmente da cultura norte- americana. Mas, por agora e espero que para sempre, sinto que o Brasil está se tornando bem brasileiro. Eu amo o povo brasileiro em toda a sua diversidade e autenticidade, as florestas e rios, mar e areia, a energia das raízes indígenas que desenham suas vidas através da natureza, dos ritmos e rituais da África e do lirismo e familiaridade com o Português.

Quais foram os livros que você já escreveu sobre o Brasil?

Eu já escrevi mais de 20 livros sobre o Brasil, 5 deles com a minha esposa Gardenia. Isso inclui uma série completa de guias regionais e de países publicados pela Footprint Travel Guides.

Um lugar imperdível no Rio de Janeiro?

Só um? Mas são tantos! O pôr do sol no alto do Morro Dois Irmãos, o restaurante da Roberta Sudbrack, o Parque Lage…

Um brasileiro/ brasileira com bossa?

Existem muitos. Eu já mencionei músicos, escritores…, mas ainda nenhum ator. Eu lembro de ter visto um filme, há muitos anos, chamado Cidade Baixa. Duas de suas estrelas, Wagner Moura e Alice Braga já começaram a ser reconhecidos fora do Brasil, mas o meu favorito dos três é o Lázaro Ramos. Apesar de ser ainda menos conhecido no exterior, ele é um grande ator com muita profundidade emocional e versatilidade.

De tantos trabalhos realizados qual foi o mais prazeroso e por quê?

Quando eu penso no Brasil, dois trabalhos vêm logo à mente: o livro sobre a Amazônia, no qual pude imergir durante nove meses na região. Fiquei espantando com a intensidade da cultura e da beleza das paisagens; e o livro sobre o Rio de Janeiro da editora Dorling Kindersley, no qual pude conhecer a cidade através dos olhos de alguns amigos cariocas, todos com muito bom gosto – incluindo a Renata Lourenço e o músico Totonho.

Quais são os seus próximos planos sobre o país?

Pretendo voltar ao Rio no ano que vem. Tenho também uma viagem programada para São Luis, Belém e Santarém. Visitarei vários lugares maravilhosos. Muitos deles estão no site Hidden Pousadas Brazil (www.hiddenpousadasbrazil.com) que traz opções realmente excepcionais. Todas elas oferecem não somente quartos encantadores, mas também experiências únicas e especiais.

Que mensagem você gostaria de deixar para o povo brasileiro?

Eu gostaria de agradecer ao povo por compartilhar, por me aceitar como um brasileiro honorário. Espero, sinceramente, que mesmo com as mudanças e influências internacionais, o Brasil permaneça sempre brasileiro e nunca tentado a comprometer sua cultura e identidade que são tão raras.

A jornalista Renata Lourenço em ensaio para o fotógrafo Alexander Robinson

Site: www.alexrobinsonphotography.co.uk

Facebook: https://www.facebook.com/AlexRobinsonPhotographer

Fotos: Acervo Pessoal

Compartilhe esse post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Facebook

Instagram


Muitas das imagens que aparecem no site podem vir de fontes externas, ao menos que sejam creditadas. Se alguma imagem pertence a você, seja fotógrafo ou detenha os direitos de uso e deseja a remoção do site BOSSAME.COM.BR, favor entrar em CONTATO, que prontamente retiraremos do ar. Obrigada.