Ciúme, como lidar com isso?

11 out Bem-estar

por

Você já sofreu por ciúme ou foi vítima de alguém ciumento? Atenção, pois isso pode ser patológico.

Todos nós sentimos ciúmes em algum grau, e para alguns serve até como um tempero gostoso para a relação. O problema é quando o nível deste sentimento torna-se doentio. Basicamente, o ciúme é o medo de perder alguém amado para uma terceira pessoa. Eu já passei por isso e tive que me afastar, mesmo gostando pois sabia que ele não iria mudar, porque não tinha consciência de que se tratava de uma doença. A cura só existe se a pessoa quiser.

Segundo a psicóloga Leticia Menescal em diversos casos o ciúme pode revelar-se como uma doença que deixa a pessoa tão cega, que é capaz de cometer loucuras. “No ciúme patológico há o desejo inconsciente da ameaça de um rival, assim como o desejo obsessivo de controle total sobre os sentimentos e comportamentos do outro. Caracteriza-se por ser exagerado, sem motivo aparente que o provoque, deixando o ciumento absolutamente inseguro e transformando-o num tremendo controlador, cerceador da liberdade do outro, podador de qualquer atividade que o parceiro queira fazer sem que ele esteja presente.”

O ciúme doentio traz desconforto, sofrimento, constrangimento e desmoralização. Quando chega-se ao ponto de controlar completamente a vida do outro, é sinal de alerta, é hora de procurar ajuda médica e psicológica para retornar ao equilíbrio.

Como sair dessa?
Aquele que convive com o ciumento deve aprender a colocar limites, não alimentando a dinâmica doentia do parceiro, e não deixando de fazer suas coisas ou falar com seus amigos só porque o outro quer.

Com relação a quem sofre de ciúme doentio, em primeiro lugar basta querer mudar, é  preciso reaprender a relacionar-se sem o controle e libertar-se da angústia da dúvida para experimentar o prazer de um relacionamento “saudável”, onde ambos possam compartilhar momentos de tranquilidade, confiança, sem ter que abrir mão de sua individualidade .

Se não for possível modificar a situação sozinho, busque ajuda psicológica, pois isso certamente contribuirá para uma vida mais feliz e relacionamentos muito mais saudáveis!

Aonde procurar ajuda:
Grupo Mada
Livro: “Mulheres que amam demais”

Por: Isabella Lemos de Moraes
Foto: Reprodução

Compartilhe esse post

Comentários 2 comentários

  1. Parabens Isabella, pelo excelente texto, como eh de seu costume e tambem ao BossaMe por contar agora com os valiosos e apropriados artigos dessa escritora que veio sofisticar ainda mais este sítio .

  2. Parabéns Isabella pelo excelente texto, o que lhe é peculiar, e à turma do Bossame por poder contar agora com seus interesantes e apropriados artigos envolvendo psicologia e os problemas do cotidiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Facebook

Instagram


Muitas das imagens que aparecem no site podem vir de fontes externas, ao menos que sejam creditadas. Se alguma imagem pertence a você, seja fotógrafo ou detenha os direitos de uso e deseja a remoção do site BOSSAME.COM.BR, favor entrar em CONTATO, que prontamente retiraremos do ar. Obrigada.